Política

Senado aprova dois empréstimos para o município de Curitiba

(Foto: Divulgação)

Em sessão remota, nesta quinta-feira (2), o senador Oriovisto Guimarães (PODE- PR) apresentou parecer favorável à contratação de dois empréstimos internacionais pelo município de Curitiba, para execuções de importantes projetos de mobilidade urbana e recuperação ambiental. Será um valor próximo a R$1 bilhão de reais para a promoção de diversificação energética, resgate ambiental e geração de até 85 mil novos empregos. As duas matérias, relatadas por Guimarães, foram aprovadas pela unanimidade dos senadores e serão encaminhadas à promulgação.

“Hoje, temos os três senadores atuando em conjunto, não existe mais aquela disputa e nem aquela situação de remar contra governos locais, como já aconteceu em passado recente. Adotamos como regra estarmos unidos em tudo que for para beneficiar o Paraná e temos conseguido bons resultados”, destacou o senador Oriovisto.

O projeto 366 autoriza a contratação de operação de crédito externo, com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para o financiamento parcial do “Projeto Aumento da Capacidade e Velocidade da Linha Direta Inter 2”, com novos ônibus elétricos, dotados de ar condicionado, estações sustentáveis na forma de prismas e terminais solares.

“Esse dinheiro irá favorecer enormemente a linha Interbairros 2. Serão 42 km de vias exclusivas e uma ciclovia acompanhando a pista do expresso, além da ampliação da capacidade de passageiros e a redução do percurso em até 40%”, explicou o senador.

O segundo empréstimo prevê a contratação de crédito da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) para o financiamento parcial do Projeto Gestão de Risco Climático Bairro Novo do Caximba, com regularização fundiária e novas moradias para até 4 mil famílias.

“É um programa de infraestrutura urbana e social, com equipamentos públicos que irão beneficiar milhares de pessoas prejudicadas em época de enchentes, inclusive de municípios limítrofes, e promover a requalificação da área com saneamento básico e infraestrutura urbana completa”, concluiu o senador.